Cultura consegue a liberação de R$ 240 mil para territórios aprovados pelo PROFAC

Imprimir PDF



A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo conseguiu viabilizar o processo de transferência de recursos para os quatro territórios culturais que foram aprovados no edital 029/2019, do Programa de Fomento à Arte e Cultura de Mogi das Cruzes (PROFAC). Com isso, os espaços culturais selecionados pelo último edital destinado a apoiar espaços independentes terão acesso a recursos da ordem de R$ 240 mil, que serão aplicados principalmente em custeios e manutenção de seus respectivos projetos.

O secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori, explica que a transferência dos recursos aos aprovados acabou sendo prejudicada pelo advento da pandemia e a decretação de quarentena. Porém, após negociações com a Caixa Econômica Federal, as contas bancárias já estão sendo abertas, para garantir que a verba chegue aos projetos aprovados.

“É importante que os recursos cheguem aos territórios, pois são espaços independentes de cultura, que dependem de apoio e que desenvolvem projetos de grande relevância em suas respectivas comunidades. Ainda mais neste momento, em que todos enfrentam dificuldades com o fechamento dos espaços, esse recurso será de grande valia. Para além disso, eles passaram por um processo de análise, foram devidamente aprovados, portanto tinham direito a receber essa verba”, pontua.

O edital foi lançado em dezembro de 2019 e o resultado da seleção foi publicado em janeiro deste ano, após análise da Comissão de Análise de Projetos (CAP), que levou em consideração requisitos como a localização geográfica do território, a atuação do espaço cultural nos últimos dois anos e também informações artísticas e técnicas sobre a formação e atuação dos principais responsáveis pelo território cultural.

Ao final da análise, foram contemplados, cada um com o valor de R$ 60 mil, os seguintes territórios culturais: a Escola de Artes AJPS, o Território Cultural Serra dos Tapanhuns, o espaço Cultura para Todos e o Território Independente Mineração.

A Escola de Artes AJPS, uma das contempladas, nasceu a partir de uma associação de bairro do Jardim Juliana, em Cezar de Souza. Já o Território Cultural Serra dos Tapanhuns é do distrito de Taiaçupeba e foi proposto pela associação de moradores do local. O Cultura para Todos, por sua vez, é uma iniciativa do Instituto Mogiano de Pesquisa, Educação e Cultura (IMPEC), enquanto o Território Independente Mineração e está ligado à escola de samba Unidos da Vila Industrial.

Os responsáveis pelos projetos comentaram a importância do recebimento dos recursos, em especial neste momento. Osmar Batista, que responde pelo projeto Cultura para Todos, lembrou que a iniciativa por eles desenvolvida é voltada a todo tipo de público, porém os idosos são um dos focos.

“Sabemos que teremos um público grande da terceira idade, que se encaixa na categoria de grupo de risco e está neste momento dentro de casa, sem poder sair. Com este projeto, poderemos levar um pouco de cultura, arte, entretenimento, conhecimento, lazer e alegria para todos, mas principalmente para este segmento, que é um dos mais afetados. Será um contraponto a toda a tristeza que esta pandemia tem causado”.

Já Emerson Rodrigues da Silva, que responde pelo Território Independente Mineração, diz que o recurso possibilitará a realização de atividades culturais continuamente, com a participação da comunidade. “Neste momento da pandemia, vamos poder incentivar a participação das crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em atividades que ficarão disponíveis no site da nossa Escola de Samba. Estamos propondo uma interação que ajude na superação das adversidades trazidas pelo isolamento social”.

Esta é, portanto, mais uma iniciativa da Prefeitura de Mogi em apoio às iniciativas culturais e artísticas, que foram diretamente impactadas pelos trabalhos de combate à disseminação do novo coronavírus. A Secretaria de Cultura e Turismo adotou uma série de outras medidas de amparo desde o início de março, como o remanejamento de recursos para prover auxílio emergencial à artistas e profissionais da área do turismo, bem como a orientação e o estímulo ao desenvolvimento de apresentações e atividades em plataformas digitais, para que profissionais da arte sigam gerando renda, ao mesmo tempo em que descobrem uma nova vertente de trabalho e alcançam  novos públicos.

O Profac é um instrumento de fomento a produções, artistas e territórios culturais locais, que visa estimular o desenvolvimento econômico, a geração de emprego e renda e o acesso aos bens culturais no município. Ele nasceu a partir do Programa Diálogo Aberto, que evidenciou a demanda pela criação de uma ferramenta nesses moldes. O Programa de Fomento de Mogi das Cruzes foi aprovado por meio da Lei nº 7.222, de 3 de novembro de 2016. (Lívia de Sá)

 



     


   Rua Cel. Souza Franco, 795, Centro


Mogi das Cruzes/SP - CEP 08710-020




   11  4798-6900
 
 culturamogi@pmmc.com.br


 

 


 
 
 
 

 Cultura 
   Mogi

 

Cultura Mogi

  

Theatro Vasques

  

Centro Cultural

  

Cultura Mogi

  

Cultura Mogi